PortalHomeCalendarFAQSearchMemberlistUsergroupsRegisterLog in

Share | 
 

 If You Ever Come Back

Go down 
AuthorMessage
bri;
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 19
Data de inscrição : 2012-07-09
Idade : 26

PostSubject: If You Ever Come Back   Tue Jul 10, 2012 7:20 pm

Oi, oi! Resolvi estrear-me no forum com uma One-Shot que escrevi... No ano passado (tive que ir ver ao blog porque já não me lembrava). Bem, é a OS mais recente que tenho. Não tenho andado com cabeça para escrever, mas tenho imensas fanfics planeadas; uma delas que já a caminho do 3º capítulo e que espero que siga em frente como desejo.
Espero que gostem!
Beijinhos. *



Vazia. Era assim que, desde há uns dias, Tom Kaulitz encontrava a sua cama. Pedia todos os dias para que isso não passasse de um pesadelo. Ansiava pela manhã em que acordava e, sem se aperceber, tê-la ao seu lado, olhando-o com o brilho especial que só ela tinha. Apesar de não lhe ouvir a voz há, pelo menos, uma semana, isso não o deixava pensar que ela não voltaria. Mas havia quem assim pensasse. O seu irmão gémeo, por exemplo. Gustav e Georg também tinham a opinião de que ela partira e não voltaria, nunca mais. Tom contrariava-os sempre, sem um único dia que fosse excepção. Argumentava sempre que «ninguém desaparece só porque sim.»

Esfregou os olhos e levantou-se. Viu as horas. Eram quase onze da manhã; estava tão lixado! Tomou um duche rápido, envergou o primeiro conjunto de roupa que encontrou e saiu do quarto em biquinhos dos pés. Abriu, sorrateiramente, a porta do quarto em frente ao seu e espreitou. Contemplou o pequeno ser, que partilhava do mesmo sangue que ele, e sorriu, enternecido. Matthew ainda dormia, serenamente. Abraçava o seu ursinho de peluche, dado por Simone no Natal, como se dependesse dele para sobreviver. Dadas as circunstâncias, talvez precisasse. A mãe estava desaparecida, e sentia-se desamparado, muito embora Tom lutasse, todos os dias, para que esse problema não o afectasse. Ele ainda era pequenino – tinha dois anos e meio. Não percebia o que realmente se passasse e era doloroso ouvi-lo, todos os dias, perguntar pela mãe.

Tinha de o acordar, infelizmente. Era dia de não ter ninguém que ficasse com ele – estavam todos a trabalhar. Iria levá-lo para o estúdio, devido ao novo álbum. A sua vida como músico também não ia bem. Há quatro anos que não mostravam qualquer trabalho aos fãs; muitos acabaram por desistir de esperar e ninguém se manifestava nas fan pages. Tom tinha culpa disso, ou parte dela. Apaixonara-se, tivera um filho com a rapariga, dois anos depois de se conhecerem, e o seu tempo resumia-se ao bebé. E, agora que Naomi desaparecera, sem deixar qualquer rasto, a vida ficara-lhe ainda mais dificultada.

- Bebé – Chamou, com voz carinhosa. Ele logo abriu os olhos e sorriu-lhe. – Vais ter de vir com o papá para o estúdio. – Os olhos do miúdo brilharam de entusiasmo. Matthew sempre gostara de passear com a família. – Vamos papar e vamos vestir, boa?

O pequeno saltou debaixo dos lençóis, largou o peluche e correu para os braços do pai. Com um sorriso genuíno, Tom levou-o para a cozinha. Preparou-lhe uma tigela com papa e deu-lhe. Quando acabou, deixou-o ir brincar um pouco enquanto arrumava a geleira com comida só para ele. Não sabia a que horas iria despachar-se; mais valia precaver-se. Pegou em iogurtes, boiões de fruta, bolachas, sumos e leites. Ainda guardou uma tupperware com sopa, especialmente feita para ele, e alguns snacks. Matt era comilão; nisso, saía ao pai, sem hipótese.

Colocou a geleira à entrada, para não se esquecer, e levou o pequeno, de novo, para o quarto. Despiu-lhe o pijama e fez o que mais detestava: mudar a fralda. Ignorando esse aspecto, vestiu-o, penteou-lhe os cabelos e ainda acrescentou perfume para, assim que chegasse ao estúdio, pudesse apreciar o seu filho. Ao menos, gabar-se-ia de ter um filho lindo, como o pai. Mas era verdade. Tom pensava assim. Se Matthew era portador de uma beleza tão extrema, só podia ter herdado esse gene do pai!

O pequenino não saiu de casa sem levar alguns brinquedos. Tom colocou-o na cadeira de viagem e apertou-lhe os cintos.

No estúdio, os seus colegas de trabalho e os respectivos produtores já se encontravam na sala de reuniões.

- Bom-dia, pessoal. – Saudou Tom, carregado com brinquedos, a mala e, o mais pesado: Matt. – Peço-

- Desculpa. –
Interrompeu Benjamin. – Não precisas de te desculpar, Tom. Já sabíamos que ias demorar, por causa do pequeno… - sorriu-lhe.

- Tem sido um stress daqueles… - Suspirou o de tranças, sentando-se numa das cadeiras disponíveis. Matthew colocou-se no colo dele, com um carro de brincar.

- Todos sabemos. – Concordou Benjamin. Tom reparou no pequeno monte de folhas que tinha em frente.

- Há novidades?

- Nada. As buscas continuam. –
Comunicou o manager, suspirando. – Há-de chegar o dia em que não vão ter mais onde procurar. Ainda tens esperanças de que ela vá voltar? – Olhou-o, reticente.

- Claro que tenho! – Respondeu, prontamente, o guitarrista. – Não estou pessimista porque ela tem de lembrar-se do filho que teve. Que tivemos. Ela vai voltar. – Tom já respondia àquela pergunta como se fosse um gravador. Todos os dias lha faziam e todos os dias dava a mesma resposta. Só que, desde que Naomi estava desaparecida que, cada vez mais, Tom a achava irresponsável por ter abandonado o filho, sobretudo. – Se ela o quiser voltar a ver, vai aparecer. É mãe dele, afinal! Mas pronto… - Encolheu os ombros, irritado. - Eu só gostava de saber no que é que ela está a pensar.

- Acredita, Tom. Terias mais motivos para te preocupares com ela, se tivesse levado o Matt consigo. –
Fora Bill quem interviera. – Daria muito mais trabalho e ficarias sem ver esse teu bem precioso. Talvez ela ande stressada, por causa da vida que vocês levaram. Apaixonou-se por um famoso, teve um filho com ele e deixou de ter uma vida normal. Dá-lhe um tempo para respirar.

Tom soltou um silvo, indignado. – Achas mesmo que foi isso? Oh, por favor, Bill! Ela andava tão feliz!

- As aparências iludem. Sabes que as raparigas conseguem esconder o que sentem, na maior parte das vezes. –
Por algum motivo, Tom não acreditava que fosse aquilo. Havia algo mais, mas o quê? – A sério, Tom. Vais ver que, mais cedo ou mais tarde, ela vai aparecer.

- Ah, agora também já dizes que ela vai voltar?

- Pensei melhor. –
Bill encolheu os ombros. – Pensámos; nós os três estivemos a falar sobre isto, ontem à noite. – Referia-se a Georg e Gustav. Tom sentiu-se mais aliviado por acreditarem no regresso de Naomi. Cedo ou tarde.

- Vamos aguardar.

Benjamin deu aquele assunto como encerrado. Tinham mais que fazer.

Matthew continuou ao lado deles – conseguia manter-se, durante muito tempo, ocupado com os brinquedos. Assim, Tom e os restantes podiam trabalhar em paz.

[…]

Já em casa, ao anoitecer, Tom deu um banho ao filho, deixando-o brincar com as bolhas de sabão e chapinhar um pouco na água. Quando a água começou a esfriar, enrolou-o numa toalha e levou-o para o quarto do pequeno. O quarto tinha aquecimento central. Fora colocado quando Tom e Naomi se mudaram para aquela casa. Ela era muito cuidadosa quando se tratava da saúde do pequeno Matt – o aquecimento no quarto dele era uma prova.

Depois de o vestir, levou-o para o andar inferior. Enquanto Matthew se ocupava em pintar desenhos, brincar com os brinquedos e correr pela casa, Tom preparava o jantar. Ganhara uma certa independência ao mudar-se para Los Angeles, com o seu irmão Bill, e isso fez a rotina de ambos mudar. Aprenderam a cozinhar, já que não era muito cómodo sair de casa para comprar comida num take away. Muito embora ainda conseguissem passar despercebidos…

A campainha tocou, fazendo Tom descer à Terra.

- O pai vai abrir! – Disse, alto, para que Matthew não fosse a correr abrir a porta. Era demasiado perigoso para ele, pois ainda ninguém sabia da existência dele como filho do famoso guitarrista dos Tokio Hotel.

Limpou as mãos num pano, à presa, e foi abrir a porta. Não havia ninguém. Espreitou a sua direita e a sua esquerda, mas não viu ninguém. Provavelmente, teria sido alguma fã, só para o ver; já estava acostumado.

Fechou a porta e regressou à cozinha. Matthew apareceu na mesma divisão com os braços carregados de brinquedos. Tom riu-se da figura dele e foi ajudá-lo.

- Põe na mesa! Põe na mesa! – Pedinchou ele, subindo para a cadeira.

Tom obedeceu-lhe. Colocou-lhe os brinquedos em cima da mesa e ele ficou ali a brincar enquanto a refeição era feita.

Mas a campainha voltou a tocar, o que deixou Tom ligeiramente irritado. Era bom que, daquela vez, fosse alguém que conhecesse, ou iria haver problemas!

Tom abriu a porta.

O tempo pareceu ter parado. Ficou extremamente chocado ao ver uma figura feminina, tão conhecida sua, ali. Embora de costas, sabia perfeitamente de quem se tratava. O vento fazia-lhe esvoaçar os cabelos castanhos; um dos pormenores que sempre gostara nela. Dava-lhe um ar angelical.

- Naomi… Voltaste… - A sua primeira intenção foi agarrá-la e abraçá-la, e só depois pediria explicações sobre o seu desaparecimento. Mas ela afastou-se um passo e voltou-se para ele.

- Eu não vou voltar. – Disse, bastante séria. Tom deteve-se e ficou ainda mais chocado.

- Porquê…?

- Cometi erros. Não vou voltar. –
Porquê tanta seriedade? De que erros falava ela? Matthew? Ele não podia ser um erro! – Esquece-me, Tom. E pede para pararem com as buscas. Eu não vou voltar!

- Mas, Naomi… O que é que se passa?!

- Cuida bem do Matt. Ele precisa de ti. E… -
Naomi hesitou e Tom viu-lhe as bochechas rosadas e os olhos brilhantes. - Diz-lhe que a mamã o ama muito, sim? – A voz soara trémula. A máscara de frieza acabara por cair-lhe do rosto. Tom sentiu como se lhe tivesse espetado uma faca no peito. Aquilo era um adeus? Um adeus definitivo?

- Porque é que estás a fazer isto?

- Desculpa, Tom! Desculpa por tudo! –
A rapariga não conseguira controlar as emoções. Pensara que seria mais fácil do que aparentava, mas ao deparar-se com Tom e lembrar-se do seu filho, não conseguira aguentar-se. – Adeus!

Naomi correu dali, deixando Tom plantado à porta de casa.

O vento soprou, gelando-lhe as lágrimas.

Naomi... Se algum dia voltares, a porta estará aberta.
Back to top Go down
View user profile http://anzamnia.tumblr.com
ztiluak
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 78
Data de inscrição : 2012-06-22
Idade : 23
Localização : Porto

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Tue Jul 10, 2012 9:32 pm

Não há mais ? Mais nada? O rapaz ficou assim? Ela deixou-o sem explicações? Eu quero mais alguma coisa!
Back to top Go down
View user profile
bri;
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 19
Data de inscrição : 2012-07-09
Idade : 26

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Wed Jul 11, 2012 2:39 pm

ztiluak wrote:
Não há mais ? Mais nada? O rapaz ficou assim? Ela deixou-o sem explicações? Eu quero mais alguma coisa!

Não há mais nadinha a não ser um coração destroçado, um filho para criar e dúvidas e explicações no ar. xD Era suposto sair uma fanfic disto, mas desisti. Preguiça aguda. Cenas.
Back to top Go down
View user profile http://anzamnia.tumblr.com
Miianas
Admin
avatar

Mensagens : 371
Data de inscrição : 2012-06-21
Idade : 25
Localização : Somewhere, not over the rainbow.

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Wed Jul 11, 2012 2:49 pm

Sabes que ontem fui ler a Obsession? xD
Tudinha xD
Esta shoooot é tãaaaaao triste ;_;
Fiquei cheia de perguntas pah, bri. --'
Vê lá é se postas fics =D
Beijinho.

_________________


I believe in a god. He has black long hair and plays guitar like nobody else!
People call him "sex gott" but i never gave him a name.
Back to top Go down
View user profile https://www.youtube.com/user/Marianinha1113
bri;
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 19
Data de inscrição : 2012-07-09
Idade : 26

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Wed Jul 11, 2012 3:42 pm

MaRianinhA^^ wrote:
Sabes que ontem fui ler a Obsession? xD
Tudinha xD
Esta shoooot é tãaaaaao triste ;_;
Fiquei cheia de perguntas pah, bri. --'
Vê lá é se postas fics =D
Beijinho.

Foste? Ohmeudeus! xD Mudava tanta coisa se a estivesse a escrever agora!
Eu sei, e compreendo, mas na altura em que a escrevi isto era suposto continuar numa fanfic e saber-se tudo o que aconteceu - inclusive iria aparecer uma personagem que ia gostar totil de descrever, mas mas mas ;A; -, mas desisti porque despeguei-me um pouco do mundo das fanfics. ^^'
Estou a trabalhar nisso! (`・ω・´)ゞ E quero ver se lhe dou cabeça, tronco e membros, porque as personagens são bem fixes de descrever. Resta ter paciência e inspiração para aquilo. xD
Beijinho.
Back to top Go down
View user profile http://anzamnia.tumblr.com
Miianas
Admin
avatar

Mensagens : 371
Data de inscrição : 2012-06-21
Idade : 25
Localização : Somewhere, not over the rainbow.

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Wed Jul 11, 2012 3:48 pm

Como eu entendo : )

_________________


I believe in a god. He has black long hair and plays guitar like nobody else!
People call him "sex gott" but i never gave him a name.
Back to top Go down
View user profile https://www.youtube.com/user/Marianinha1113
ztiluak
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 78
Data de inscrição : 2012-06-22
Idade : 23
Localização : Porto

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Wed Jul 11, 2012 8:40 pm

bri; wrote:
ztiluak wrote:
Não há mais ? Mais nada? O rapaz ficou assim? Ela deixou-o sem explicações? Eu quero mais alguma coisa!

Não há mais nadinha a não ser um coração destroçado, um filho para criar e dúvidas e explicações no ar. xD Era suposto sair uma fanfic disto, mas desisti. Preguiça aguda. Cenas.

Quero o livro de reclamações unf
Back to top Go down
View user profile
bri;
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 19
Data de inscrição : 2012-07-09
Idade : 26

PostSubject: Re: If You Ever Come Back   Mon Jul 16, 2012 11:01 am

@ztiluak Peço desculpa, não tenho xD Mas eu compenso quando tiver algo ainda mais decente para apresentar!
Back to top Go down
View user profile http://anzamnia.tumblr.com
Sponsored content




PostSubject: Re: If You Ever Come Back   

Back to top Go down
 
If You Ever Come Back
Back to top 
Page 1 of 1
 Similar topics
-
» Mixagem com Rick Bonadio / Go Back - Titãs
» VAZOUUUUU! LOVE WHO LOVES YOU BACK! + LETRA E TRADUÇÃO
» [SOS] Baixo Laid Back - Oferta Relâmpago
» Back n Track!!
» The Jackson 5 é eleita a melhor boy band de todos os tempos

Permissions in this forum:You cannot reply to topics in this forum
An Deiner Seite :: Off-Topic :: Fanfics :: One-Shots-
Jump to: