PortalHomeCalendarFAQSearchMemberlistUsergroupsRegisterLog in

Share | 
 

 Poisonous Love.

Go down 
AuthorMessage
Nessie
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 2012-06-28
Idade : 24
Localização : Aqui mesmo.

PostSubject: Poisonous Love.   Thu May 02, 2013 8:50 pm


O que é, na realidade, o amor? Um afecto extremo que sentimos por alguém? Uma vontade de fazer loucuras com outra pessoa? E essas loucuras podem até mesmo ser de todos os tipos e feitios. Mas o que é estar-se apaixonado? Porque é que ninguém me sabe responder a isso, mesmo aqueles que estão profundamente apaixonados? Bem, não os posso censurar. Eu própria estou perdida por um homem, completamente apaixonada, e ainda não consegui descrever o que sinto na realidade. E se tento descrevê-lo, saem palavras estranhas como “borboletas no estômago”, ou até mesmo “mini dinossauros alojados no meu interior que estão a rosnar”. Não faz sentido sequer. Eu não sei descrever o que sinto quando estou com ele. E penso que o amor não é nem nunca será descritível a cem por cento. O amor não se descreve, sente-se. E o que eu sinto, é forte. Eu amo-o, mais do que a mim mesma, mais do que à minha saúde física e psicológica. Eu amo-o incondicionalmente. Mas será que ele me ama? Será que Mr. Tom Kaulitz me ama, como diz amar? Como acreditar verdadeiramente nisso, se ele foi sempre apelidado de Deus do Sexo, aquele que consegue levar para a cama todas aquelas que quiser? No fundo, eu sinto que não é verdade e acredito estar a viver numa ilusão. Ele diz que me ama, mas para já não acredito que ele me ame mesmo. Não como o amo a ele, não a sério. Cada vez que me chama de amor ou até mesmo babe, eu alimento essa ilusão um pouco mais, inconscientemente. E quando estou sozinha percebo do que está a acontecer e começo a pensar no futuro. O que será no futuro? Eu deprimida a tentar perceber porque razão me trocou por uma fã qualquer numa noite? O meu cérebro diz para parar já com tudo isto, para que no futuro não sofra tanto. Mas o coração… Ai o coração. Esse diz-me para eu me deixar ficar como estou, na relação de quinhentas mil e uma estrelas que vivo, diz-me para prosseguir neste conto de príncipes e princesas que não usam coroas ou tiaras, mas sim silicone, caps, cabelos pintados e atitude de mauzões. E as fãs dele? Odeiam–me com unhas e dentes. Sou o pior pesadelo delas, pois estou a roubar-lhes o príncipe encantado, o Deus delas, o homem com quem fantasiam em textos e sonhos. Eu não estou a roubar nada a ninguém. E mal sabem elas o meu sofrimento. Mal sabem elas que aqui a má da fita não sou eu. Não sou eu que aprecio as gajas à descarada, não sou eu que vou sair sozinha toda perfumada para lugares frequentados por gajas que são umas grandessíssimas vacas. Não sou eu que o faço sofrer. Não sou eu que ando a esconder a nossa relação. É ele que faz isso. Mas isso também não faz dele um vilão. Apenas um Homem com defeitos como todos os outros. Eu sofro, sozinha e no silêncio da noite depois de ele adormecer. Eu sofro sozinha. E no dia seguinte aí estou eu, com silicone ali e acolá, cirurgias plásticas feitas, cabelos pintados de vermelho e roupas como ele gosta. Eu faço tudo ao seu gosto. Porquê? Porque o amo? E que raio de amor é este? Que relação é esta? Não sei, ninguém sabe descrever um amor assim tão facilmente quando está perdidamente apaixonada. Ou melhor, estupidamente apaixonada. Tudo parece perfeito, mas realidade não é. A única pessoa com quem eu posso desabafar… Nem sequer é uma pessoa, é um caderno ao qual chamamos de diário. E agora que penso nisso, ainda não me apresentei no diário. Querido Diário, o meu nome tu saberás no final, antes que tu te juntes a elas e isto vire um cagaçal cheio de gritaria de discórdia. Já sabes algumas coisas sobre mim, como a cor do meu cabelo e etc. Não é preciso eu continuar com rodeios então. O meu nome é Ria, e sou a namorada de Tom Kaulitz. Sou aquela que todas odeiam. Mas que fiquem elas a saber, de que eu não sou o monstro que elas pintam.


____________________________________________________________


Hey sweets! Decidi então postar a tal One-Shot de que vos tenho falado. É fresquinha, escrevi-a ontem de madrugada quando não conseguia dormir. Espero não ganhar haters com isto. Lembrem-se de que eu não estou do lado de ninguém, e quem me conhece sabe na perfeição de que eu nunca gostei da Ria. Apenas tive uma ideia, e coloquei-a em prática na One-Shot. Espero que gostem e comentem!

Xo ♥
Back to top Go down
View user profile http://kilburnfalls.forumeiro.com
Tânia Listing
Zeig Mir Deine Pflaume
avatar

Mensagens : 536
Data de inscrição : 2012-06-27
Idade : 27
Localização : Cascais

PostSubject: Re: Poisonous Love.   Fri May 03, 2013 1:21 pm

Vou dizer o mesmo que disse no outro fórum! Smile

Quote :
Gostei imenso da one-shot... não sabemos sé mesmo isso que ela sente mas acho que conseguinte passar muito bem a ideia de que ela é apenas uma rapariga que tem sentimentos, com qualquer outra. E quando apenas se sabe um lado da história é muito fácil julgar e criticar...

gostei imenso! Very Happy
Back to top Go down
View user profile http://tany_thfics.blogs.sapo.pt
Nessie
Nobody Wants Me
avatar

Mensagens : 102
Data de inscrição : 2012-06-28
Idade : 24
Localização : Aqui mesmo.

PostSubject: Re: Poisonous Love.   Fri May 03, 2013 4:09 pm

Muito obrigada! *-*
Back to top Go down
View user profile http://kilburnfalls.forumeiro.com
Sponsored content




PostSubject: Re: Poisonous Love.   

Back to top Go down
 
Poisonous Love.
Back to top 
Page 1 of 1
 Similar topics
-
» Love.Might.Kill
» Beautiful Love e Nardis(solos de Bill Evans)
» Eric Clapton - Bad Love Bass
» [Fic] Dangerious Love
» Love Still Goes On é considerado inapropriada pela MBC

Permissions in this forum:You cannot reply to topics in this forum
An Deiner Seite :: Off-Topic :: Fanfics :: One-Shots-
Jump to: